Sei que muita gente não usa, é contra e etc mas aqui em casa usamos lenço umedecidos nas trocas de fralda do Lucas. Há a orientação de usar algodão e água morna pelo menos no primeiro mês do bebê mas aqui só foi dessa forma enquanto Lucas estava na UTI porque não tinha como não ser, era regra lá – fora que eu teria medo de usar e dar alguma alergia nele e estender a internação. Mas quando ele chegou em casa começamos a usar lencinhos e até hoje só fazemos assim.

Eu gosto dos lencinhos pela praticidade na hora de limpar o bebê, tanto em casa quanto na rua. Mas é bem verdade que algumas marcas só complicam essa hora. Por isso compartilho hoje minha experiência com os lenços umedecidos que já testei com o Lucas. A ideia é facilitar na hora de escolher entre tantas opções. Esse foi um dos itens que pedi no chá de bebê dele então eu tenho muitos, graças a Deus até hoje não precisei comprar. Há muitos outras marcas disponíveis mas só usei essas ok?

LEIA TAMBÉM: O Chá de fraldas do Lucas

1 – Johnson`s
Foi o primeiro que usei com o Lucas. Comecei usando o para recém nascidos e já usei outras variedades. Acho a qualidade a mesma, só muda o cheirinho. Ele é ótimo, bem molhadinho e hidratante. A folha é macia e não rasga com facilidade na hora de puxar.

2 – Baby Dove
Eu gosto muito dos itens da linha Baby Dove e os lencinhos também são queridos aqui. A maior qualidade é a hidratação, acho 10. São molhadinhos no ponto e a folha é OK, acho que embola um pouco não me atrapalha na hora da troca.

3 – Huggies Baby Wipes
Eu achei que ele era diferente do tradicional da Huggies mas é igual, só muda o cheirinho. Mesmos defeitos: secam rápido demais, rasgam com facilidade e as folhas são muito ásperas. Pra não falar só mal, preciso dizer que são bem absorventes – possivelmente porque a folha é grossinha, e tenho usado para limpar ou secar superfícies, objetos para o Lucas.

4 – Pamper`s
Não gosto de pagar pau pra marca mas tiro meu chapéu para a Pamper`s. Até hoje não me decepcionou. Os lenços são bem molhadinhos, saem com facilidade da embalagem e são mega hidratantes. No sufoco já usei até pra tirar maquiagem, minha gente. Já usei a versão Sensitive (sem perfume) e a Fresh Clean, ambas aprovadas. Adoro!

5 – Huggies Turma da Mônica
Pra começar, esse sistema de “picote fácil” não existe. Coisa difícil é tirá-lo da embalagem. Sai sempre embolado e eu tenho que colocar pra dentro de volta. Um saco! E eu acho a folha muito áspera. Pra limpar o bumbum cheio de cocô tem que ir com calma porque ele pode ferir a pele da criança. Já usei a versão normal e a de erva doce. Só mudam o cheirinho, que é suave.

6 – Granado
Eu adoro o cheirinho da Granado, suave, de bebê mesmo, sabe? A folha também é macia e é grande, o que economiza já que não uso tantas para limpá-lo. Minha reclamação é apenas em relação a embalagem, que não tem esse sistema abre-fecha, é só uma fita adesiva.

LEIA TAMBÉM: Qual o melhor sabonete líquido para bebês?

ALERGIA:
Lucas não apresentou reação alérgica a nenhum dos produtos citados. Nenhum deles causou irritação à pele do meu bebê. Caso tivesse acontecido, eu interromperia o uso no mesmo instante. Testei todos eles em mim antes de usar nele. Vi a sensação que deixava na pele, se eram macios. Até falei que uso o da Pamper`s para tirar maquiagem né? Olha que esfreguei bem no rosto e mesmo assim não me irritou.

ALGUMAS DICAS:

  • Quanto mais úmido o lenço for mais hidratante ele deve ser;
  • O tamanho das folhas deve ser levado em consideração. Quanto maior, melhor;
  • Se o produto secar rápido depois de aberto não vale a pena continuar com a marca;
  • Confira sempre se o produto está na validade. Parece idiota mas uma amiga não sabia que lenço umedecido tinha validade.

Espero que gostem!
Se tiver dica de outro produto me falem.
beijos,
Lu

Prestes a completar 6 meses eu vivi um fim de semana caótico com Lucas. Eduardo estava viajando e ficamos na casa dos meus pais. A alimentação dele ainda era exclusiva no leite materno e eu achei que tudo ok, afinal, a mamadeira dele (no caso, eu) estava lá. Mas não foi bem assim.

A primeira mamada não foi legal, ele custou a pegar o seio e mesmo assim contrariado. Achei estranho mas insisti. A segunda seguiu o mesmo ritmo e a terceira não aconteceu. Lucas não queria mamar, só chorava. Estava com fome e mesmo assim não queria o seio. Eu, nervosa, não sabia o que fazer. Acabei dando meu leite ordenhado na mamadeira e foi assim por todo sábado e parte do domingo. Estava triste, chateada, nervosa. E pra completar, no fim do dia, chegou a notícia que meu marido tinha sido assaltado. Meu nervosismo foi a mil, não produzi leite e Lucas mamou leite artificial.

Chorei a madrugada inteira. Me sentia mal pelo desmame precoce do meu pequeno. Me culpei porque achei que ele preferia a mamadeira, já que estava tomando meu leite nele no último mês porque voltei ao trabalho. Chorei minhas pitangas num grupo de amigas que me consolaram, contaram suas histórias até que uma me falou sobre a greve de amamentação. Eu não conhecia isso e fui pesquisar.

LEIA TAMBÉM: Relato dos seis meses de amamentação exclusiva

Descobri que são bem comuns e acontecem, no geral, por conta de eventos traumáticos como estresse em casa, mudanças de ambiente e até quando a mãe dá um grito quando o bebê morde o peito, entre outros. Me identifiquei demais. Lucas começou a ter uma confusão de bico e estava mordendo muito meus seios, gritei algumas vezes, confesso.

Tentaram me convencer que eu consegui completar os 6 meses de amamentação e que era ok deixá-lo só na mamadeira e leite artificial, mas eu não aceitei isso. Eu queria continuar amamentando porque é o melhor pro Lucas e eu sempre vou dar o meu melhor pra ele, mas também porque, admito, eu não estava preparada para o desmame.

A greve durou alguns dias, insisti com a amamentação, precisei de muita paciência porque ele chorou muito. Pra complicar, Lucas passa os dias com as avós e na época mamava na mamadeira, então eu tinha poucas oportunidades pra reverter essa situação.

Segui as dicas do Grupo Virtual de Amamentação, mudei as posições para amamentar e fiquei com ele no peito mas sem oferecer a mama. Cheguei a andar com o leite artificial por precaução mas nunca mais utilizamos. Lucas se apegou ao peito novamente, mamãe ficou feliz e estamos a caminho do oitavo mês de amamentação.

A introdução alimentar fluiu bem e ele praticamente só come comida durante o dia, leite está quase só no peito. E eu nem posso sair depois do trabalho porque quando chego em casa mal dá tempo de tomar um banho, Lucas está desesperado pelo peito e todo aconchego do colo da mamãe.

Eu não sabia que existia greve de amamentação e se não me informasse meu filho já estaria desmamado hoje. Se isso acontecer com você, insista. Faça seu melhor como mãe.

beijos,
Lu

Se você está noiva ou já casou com certeza já ouviu/tá ouvindo/vai ouvir várias frases como “ah, ninguém vai reparar nisso”, “não gasta dinheiro com isso não”, “não perco seu casamento por nada”, e tantas outras. Eu não sei porquê as pessoas cismam de meter o bedelho onde não são chamadas. Qual o prazer em palpitar tanto a vida alheia? E te juro que casamento é uma parada que todo mundo que dar uma opinião. A verdade é que você vai ter vontade de socar muita gente pelo caminho até o altar. Quero te poupar do aborrecimento e dar umas dicas de situações que, infelizmente, vão acontecer durante o preparativo ou no dia do casamento.

1 – Ninguém confirma presença
Você coloca no convite praticamente em letras garrafais “confirme presença até o dia tal” mas ninguém lê. Como? Não sei. Vai chegando o dia do casamento, você tem 400 pessoas na lista e 52 confirmados. As pessoas acham que é bobagem, não fazem ideia da importância da confirmação. E se você não contratou uma cerimonialista para fazer este serviço e/ou colocou uma amiga/madrinha/irmã/prima/whatever para ligar de um por um vai levar um susto enorme no dia do casamento. O que me leva ao próximo tópico…

2 – Pessoas queridas faltarão ao seu casamento
E não vão te dar um bom motivo pra isso, ok? Não precisa chorar, se descabelar ou ficar chateada. Vai acontecer. Eu tive uma lista de convidados bem generosa e sinalizava quem eu achava que iria aparecer ou não. Eu tinha certeza que a pessoa X não iria e a Y iria. Aconteceu o contrário. Muita gente que eu nem cogitei estava lá na igreja morrendo de tanto chorar e uma galera que eu jurava que não perderia esse dia só curtiu a foto no Facebook.

3 – As pessoas compram presente de última hora
Se você tá casando contando com a lista de presente pra mobiliar a casa, senta e chora. Eu não convidei ninguém pensando em presente, recebi todos com muita alegria (CLARO!) mas não era requisito para ir no casamento. Assim como madrinha e padrinho NÃO SÃO obrigados a dar presente melhor. Quem disse isso? PELAMOR! Mas voltando, os presentes chegam mas não na mesma hora que você entrega o convite. Então acalma seu coração, lá pela semana do casamento você vai receber uma enxurrada de presentes. É ótimo!

4 – Você vai ter pesadelos com o seu casamento
Eu tive os sonhos mais estranhos da vida nessa época. Sonhei que não tinha decoração no salão e as pessoas com pena traziam arranjos de flores das próprias casas, sonhei também que não tinha quem fizesse meu cabelo e minha prima tentava fazer uma trança sem sucesso em mim. Isso só não significa que tudo vai dar errado no dia e se der…

5 – Só você vai saber se algo der errado
É um clichê danado mas é uma verdade absoluta. Se der errado só você vai saber. Afinal, aqueles detalhes que você tanto planejou estão na sua cabeça apenas (ao menos que seu noivo seja participativo). Se deu errado foi porque a cerimonialista não se atentou a tudo o que você passou, o que é um erro grave. Mas fica tranquila, ao menos que falte comida e bebida ninguém vai se dar conta de outras coisas.

5 – Faça a festa do SEU jeito
O casamento é seu e só a sua vontade deve ser levada em consideração, e do noivo também (mas só se ele tiver bom gosto hahahaha). Muita gente vai falar pra mudar a cor, que o salão é longe, que o buffet tem que ser mais refinado, que tem que ter alcool, que a música precisa ser mais povão. Enfim, vão opinar em tudo que não interessa a eles. Faça do seu jeito, como você sonhou. Casamento é sonho! Seu sonho! Mas eu preciso dizer que…

6 – Nem tudo é essencial
To me contradizendo, eu sei. Mas é que nós sabemos que casar é caro pra caramba e a gente fica louca com tudo que vê nos blogs e feiras de noivas da vida. Nem tudo tem que ter no seu casamento. Tem que ter o noivo e a noiva, até a festa entra na lista do “se der”, rs. Mas se tiver festa não precisa investir em tudo que vê pela frente. Vou te dar uma lista de coisas que eu fiz e achei bobagem: adesivo para pista de dança (ninguém viu), kit toalete (as pessoas pegam antes de usarem), lembrancinha (lembrancinha boa é comestível. Coloquei doces em caixinhas de MDF que deu um trabalhão pra pintar. Jogaram fora!) etc etc etc. Se tiver com dinheiro sobrando, faz. Se não tiver, vale pensar mil vezes se isso vai fazer falta no seu casamento, ok?

7 – Não precisa aumentar a quantidade de doces
Essa é dica de amiga. Minha cerimonialista falou “Lu, coloca no máximo 8 doces por pessoa, incluindo os bem casados”. Eu fui lá e coloquei 14 doces, fora os bem casados, brownies, pães de mel e macarons. Mesa pra formiga nenhuma botar defeito. A mesa ficou cheia? Muito. Todos os doces foram pra mesa? Não. Galera saiu de lá com doce pra mais de um mês. E qual a necessidade disso? Nenhuma. Podia ter economizado nesse item.

8 – Saiba dizer “não”
Pessoas se convidam para o casamento, pessoas se convidam para ser madrinhas, pessoas até dão por certo que os filhos serão seu pajem. Ignora, amiga. Não convide ninguém porque a pessoa achou que ia, convide quem realmente está do seu lado. É seu casamento, não precisa fazer média com ninguém.

9 – O mundo não para porque você vai se casar
Eu sempre vejo noivas reclamando que a madrinha tal não tá dando atenção, se sentindo abandonada, carente e talz. Amiga, já parou pra pensar se essa pessoa não tá com problemas sérios na sua vida e não quer compartilhar com você pra não atrapalhar seu momento feliz? Sei que é um dia especial pra você mas olha, o mundo não para por causa disso. Os problemas das pessoas continuam, saiba lidar com isso. Claro que tem gente cagando pro seu casamento e doido pra achar defeito pra falar mal até dizer chega, mas nem todo mundo é assim.

10 – Aprenda a delegar
Talvez a melhor coisa que fiz no meu casamento. Eu confiei nos meus fornecedores e disse exatamente como queria as coisas. Me arrependi de algumas coisas? Sim. Mas na hora parecia certo pra mim. Também tive ajuda de amigas, madrinhas e não tive vergonha ou medo de pedir ajuda. Assim eu consegui ser uma noiva super tranquila porque eu não centralizei tudo. Sempre leio que organizar casamento dá trabalho, que as pessoas ficam loucas, que é um segundo emprego e posso dizer com toda sinceridade que não vivi isso.

Espero que tenham gostado. No mais, não deixe de tirar um tempo para você e seu noivo. Sei que nessa época o estresse é alto e o dinheiro apertado. Saí muitas vezes pra comer cachorro quente na rua só pra sair de casa, mudar o ambiente, e com o dinheiro contadinho, rs. As vezes a gente só pensa na noiva mas o noivo tem papel fundamental no casamento. Mesmo que ele não se interesse tanto pelos detalhes, compartilha com ele, escuta o “aham, tá ótimo” que ele vai te dar sem nem olhar se o guardanapo rosé é mais bonito que o branco, rs. Mas criem lembranças desse período.

Um ótimo casamento para você!
beijos,