Grávida é bombardeada por mil informações, de todos os lados. Da mãe, sogra, tia, irmã, amigas e até de desconhecidas que te abordam no ônibus, lojas e etc. O segredo é filtrar e ver o que encaixa na sua vida, sua rotina e até no seu bolso. Eu absorvi muita informação mas quando Lucas nasceu e tudo ficou “pra valer” que, realmente, pude ver como é a vida de mãe.

O post de hoje é pra dar uma dicas que pra mim são valiosas. Espero que pra vocês também!

unnamed

Ser mãe é publicar uma foto com sutiã aparecendo e não se importar <3

1 – Não compre conjunto pagão
Possivelmente sua mãe, sua sogra e todas as suas tias vão te indicar o pagão, mas não caia nessa cilada. Ele não é prático. Não é fácil vestir a camisetinha e nem amarrar nas costas. Ahh, o lacinho incomoda o bebê.

2 – Culote, mijão e calça
É tudo a mesma coisa, amiga! E compre com e sem pezinho.

3 – Quer rasgar dinheiro? Compre sapatinhos
Ou seja, não compre. Perde muito rápido e é desconfortável para o bebê. Comprei uma sandália de verão, toda abertinha, linda linda e nunca usei. Toda vez que tento o pé do Lucas fica gelado e não rola usar com meia porque fica ridículo. Tênis até rola mas, como já disse, é desconfortável para os babies.

4 – Compre meias, muitas meias
Lucas tá sempre com meia e segundo minha mãe, sogra e tias, evita soluço. Logo tenho um estoque em casa e ele tá sempre quentinho.

5 – Soluço não é o fim
O primeiro soluço do Lucas foi na UTI ainda. Eu quase morri porque não sabia o que fazer e as enfermeiras rindo do meu drama. Ele soluçava muito, principalmente porque mamava rápido e engolia muito ar nas mamadas, o que irritava o diafragma e dava soluço. O que custei a entender é que o soluço não causava dor nele, não era um sofrimento. Eu sofria mais.
Bônus: Dica pra parar o soluço – aqueça bem o bebê, dê peito ou chupeta. Se nada der certo, JURO POR DEUS que a história da linha vermelha com cuspe na testa do bebê funciona.

6 – Paninho de boca <3
Outro item que você pode pirar na hora de comprar. Eu uso muito por aqui. Serve pra limpar babinha do bebê, cobrir o ombro da mãe (ou de qualquer pessoa) na hora de colocar o baby pra arrotar. Ah, e limpa vômitos, regurgitações, golfadas e afins.

7 – Aquele desconhecido, o cueiro
Talvez você nem soubesse a utilidade do cueiro até engravidar. Ou até comprou sem nem saber como usar. Aqui em casa uso pra tudo: pra enrolar o bebê, fazendo aquele charutinho que deixa ele beeem quentinho; pra forrar o carrinho, o bebê conforto, a cama ou sofá onde vou colocá-lo deitado; já serviu de trocador e até de sombrinha na hora do chuvisco.

8 – Tem que usar Álcool 70%
Aprendi quando Lucas estava na UTI. Uso sempre que vou ter contato com o bebê, antes e depois da troca da fralda, antes de dar o peito, quando eu saio do banheiro, o tempo todo. Posso parecer neurótica, mas foi um cuidado que precisei entender quando meu filho precisou e hoje virou hábito. Pensem que está protegendo seu filho de bactérias, vírus etc.

9 – A chupeta é sua amiga
Pensei em não comprar chupeta porque ‘eu não usei chupeta, meu filho não vai usar”. Acabei comprando 2 unidades e deixando em casa. Quando a coisa apertou e eu não sabia porque Lucas chorava,peguei logo a chupeta (fervi antes ok?). Ele não suuuuper usa a chupeta, até faz cara feia quando eu dou, mas consigo enrolar ele até que se acalme.

10 – Seja humilde, aceite ajuda
Minha mãe, sogra e irmã se dividiram nos cuidados comigo e com minha casa nos primeiros dias, principalmente porque eu ficava mais no hospital que em casa. Mas quando ele veio pra casa achei que era a Mulher Maravilha e disse que não precisava mais da ajuda, que eu dava conta. Só que gente, impossível. A minha sorte é que elas cagaram pra mim e continuaram me ajudando, até porque estava na cara que eu estava louca. Qualquer louça lavada é bem vinda. Uma amiga que chega com um bolo é amor demais. Aceite tudo que vão fazer por você porque será de coração.

Espero que minhas dicas te ajudem!
E quem já é mamãe, o que acrescentaria na lista?

Beijos,