Taí um post muito, muito, muito, muito pessoal. Finanças é um assunto que dá tiro, porrada e bomba. Vou contar como as coisas funcionam aqui em casa, ou seja, não é regra, orientação etc. Só um relato do que dá certo pra gente.

Nós optamos por abrir uma conta conjunta por vários motivos, pela comodidade de uma conta só para administrar, para controlar melhor nossos gastos e também porque decidimos que o dinheiro seria um só. Isso é algo que não funciona para alguns casais, tem gente que prefere manter as contas separadas por conta da individualidade e dividir os gastos entre si. Mas isso é uma decisão que só cabe ao casal. Vocês precisam sentar e conversar, colocar muitos pingos nos is e optar pelo melhor para vocês. Finanças é algo sério, que envolve confiança entre os dois. Se for decidido de qualquer jeito pode gerar discussões desnecessárias.

Aqui em casa Dudu é o titular da conta e eu dependente mas nós dois temos acesso e controle. Na verdade, eu deixo isso a cargo dele porque eu sou péssima administradora. Ele que faz os pagamentos, se você me perguntar quanto foi minha última conta de luz eu não vou saber responder. É falta de interesse, sim, e total confiança no meu marido. Ele me diz quanto gastamos no mês, no que podemos economizar, se sobrou algum dinheiro para guardarmos. Deixei isso nas mãos dele e sei que não haveria melhor pessoa para isso.

Um esquema que funciona para muitos casais é “quem ganha mais paga mais”, mas aqui isso não conta. Como falei, o dinheiro vira um só e dele pagamos nossas contas, mas é um caminho para se pensar. Vejo muita gente falando que não conta para o esposo/esposa quanto ganha e acho isso tão estranho. Sem julgamentos, acho que não entendo por ser algo que eu não vivo, sabe?

Acho que a melhor dica aqui é: conversem. Diálogo é fundamental em qualquer relação.
Seja qual for a decisão de vocês, espero que funcione.
beijo

Natal é aquela data que você passa em família, com o tio do pavê/pacumê, a avó fazendo o peru e a melhor farofa do mundo, as suas tias (esposas dos seus tios) disputando quem fez o melhor doce e seu primo pirralho abrindo os presentes antes da hora. Sempre foi assim. Mas agora você casou e, se você quer continuar passando essa data com sua família precisa lembrar que seu marido tem o mesmo desejo. E aí, como resolver essa equação?

Esse vai ser meu segundo Natal casada. Então eu estou muito experiente e posso dar as melhores sugestões pra vocês. Mentira! Ano passado testamos um modelo. Deu certo? Em parte. Esse ano vamos fazer algo diferente. Se vai dar certo eu não faço ideia, mas só me resta tentar. Vou contar pra vocês como foi em 2014 e como será este ano.

family-christmas-pictures-xdwdhzrq

2014 – foi uma maratona muito cansativa. Visitamos três casas só na noite do dia 24; no dia 25 começamos o dia cedo para o café da manhã do meu pai e teve almoço na casa de duas tias. Foi ótimo, vi muita gente, abracei todo mundo MAS como falei, foi muito cansativo. Demais.

2015 – vamos fazer a ceia de Natal aqui em casa. Convidamos a minha família e a de Dudu, além dos sogros e cunhada da minha irmã. Será um Natal com família grande, e tem tudo para ser uma ótima experiência.

Se você continua na dúvida, vou te dar umas dicas:

  • Converse com seu marido e analisem juntos as tradições da família, qual família vai ficar mais magoada, o que vocês não abrem mão;
  • Aprenda a ceder. Se a família dele tem o Natal como a festa para reunir a família toda porque moram longe e é um momento único no ano, e você está sempre com seus pais, ceda;
  • Sonda a família com antecedência para ver quais os planos deles;
  • Não jogue a culpa no seu marido por não estar com sua família. A decisão é dos dois;
  • Não se dividam, fiquem juntos. Conheço casais que cada um vai pra um canto em datas comemorativas. Não abram mão de ficarem juntos!
  • Uma boa dica é revezar. Se ano passado você foi para a família dele, use esse argumento para ficar com a sua;
  • Lembre-se que são dois dias: jantar no dia 24 e almoço no dia 25. Se a virada foi com uma família, almoce com a outra.

Espero ter ajudado!
Não torne essa decisão um inferno ou motivo para brigas. Natal é época de amor e comunhão, vivam isso dentro do lar de vocês.

beijos,

 

10001552_4676513608356_969368382279680316_n

1- A louça não lava sozinha e a fada mágica da louça também não existe – e nem é o Dudu

2 – Uma vez que você dorme com ele ao seu lado, dormir separado é TÃO difícil

3 – Coisas simples fazem o coração bater mais que um “eu te amo”, tipo ele acordar mais cedo e fazer seu leite todos os dias de manhã – e levar na cama <3

4 – Sexo matinal faz toda diferença pra começar bem o dia – e vale cada segundo de atraso depois 🙂

5 – Brigar de leve é normal, é saudável e ajuda a acertar várias detalhes no relacionamento e rotina

6 – Não importa quanto você peça, eles não conseguem abaixar a tampa do vaso

7 – Você passa a valorizar momentos bobos como ficar no sofá à toa, mesmo que só por 15 minutinhos

8 – Experiências culinárias são bem vindas, mas manera aê nas gordices porque a balança pede socorro rápido

9 – Dividir as tarefas domésticas otimiza o tempo livre dos dois. Logo, mais tempo juntos! Think about it!

10 – Casa de Pinterest é bacana, mas pode custar seu rim, fígado e o salário de um ano inteiro.

Adapte sempre a sua realidade e bolso. Tem muita coisa bacana, acessível e econômica por aí.

Conta aê, o que você aprendeu com o casamento?