Taí um post muito, muito, muito, muito pessoal. Finanças é um assunto que dá tiro, porrada e bomba. Vou contar como as coisas funcionam aqui em casa, ou seja, não é regra, orientação etc. Só um relato do que dá certo pra gente.

Nós optamos por abrir uma conta conjunta por vários motivos, pela comodidade de uma conta só para administrar, para controlar melhor nossos gastos e também porque decidimos que o dinheiro seria um só. Isso é algo que não funciona para alguns casais, tem gente que prefere manter as contas separadas por conta da individualidade e dividir os gastos entre si. Mas isso é uma decisão que só cabe ao casal. Vocês precisam sentar e conversar, colocar muitos pingos nos is e optar pelo melhor para vocês. Finanças é algo sério, que envolve confiança entre os dois. Se for decidido de qualquer jeito pode gerar discussões desnecessárias.

Aqui em casa Dudu é o titular da conta e eu dependente mas nós dois temos acesso e controle. Na verdade, eu deixo isso a cargo dele porque eu sou péssima administradora. Ele que faz os pagamentos, se você me perguntar quanto foi minha última conta de luz eu não vou saber responder. É falta de interesse, sim, e total confiança no meu marido. Ele me diz quanto gastamos no mês, no que podemos economizar, se sobrou algum dinheiro para guardarmos. Deixei isso nas mãos dele e sei que não haveria melhor pessoa para isso.

Um esquema que funciona para muitos casais é “quem ganha mais paga mais”, mas aqui isso não conta. Como falei, o dinheiro vira um só e dele pagamos nossas contas, mas é um caminho para se pensar. Vejo muita gente falando que não conta para o esposo/esposa quanto ganha e acho isso tão estranho. Sem julgamentos, acho que não entendo por ser algo que eu não vivo, sabe?

Acho que a melhor dica aqui é: conversem. Diálogo é fundamental em qualquer relação.
Seja qual for a decisão de vocês, espero que funcione.
beijo